domingo, 25 de abril de 2010

Timidez



Basta-me um pequeno gesto,

feito de longe e de leve,

para que venhas comigo

e eu para sempre te leve...

— mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída

das montanhas dos instantes

desmancha todos os mares

e une as terras mais distantes...

— palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes

entre os ventos taciturnos,

apago meus pensamentos,

ponho vestidos noturnos,

— que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,

os mundos vão navegando

nos ares certos do tempo,

até não se sabe quando...

— e um dia me acabarei
.

Poesia: Timidez - Cecília Meireles
Foto: Nedjem

sábado, 24 de abril de 2010

Canção

Silfos ou gnomos tocam?...
Roçam nos pinheirais
Sombras e bafos leves
De ritmos musicais.
Ondulam como em voltas
De estradas não sei onde
Ou como alguém que entre árvores
Ora se mostra ou esconde.
Forma longínqua e incerta
Do que eu nunca terei...
Mal oiço e quase choro.
Por que choro não sei.
Tão tênue melodia
Que mal sei se ela existe
Ou se é só o crepúsculo,
Os pinhais e eu estar triste.
Mas cessa, como uma brisa
Esquece a forma aos seus ais;
E agora não há mais música
Do que a dos pinheirais.




Poesia: Canção de Fernando Pessoa

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Quo Vadis?




Música: Psalmus ode:http://www.youtube.com/watch?v=DK3iiQZsMkU
Imagem: ADEUS, João Félix - http://br.olhares.com/adeus_foto1638368.html

sexta-feira, 2 de abril de 2010

De... Para...


"Dor
Lassitude
Qualquer coisa como ter perdido o trem....

....................................
É tão grande a manhã!
É tão bom respirar!
Como é gostoso gostar da vida!
- A própria dor é uma felicidade."


Poesia: Mario de Andrade
.

Imagem: Passei por lá - Benjamim Vieira - http://br.olhares.com/passei_por_la_foto3062825.html