terça-feira, 28 de agosto de 2012

Ainda bem que sempre existe outro dia. 
E outros sonhos. 
E outros risos. 
E outras pessoas. 
E outras coisas...
 
Clarice Lispector

sábado, 7 de julho de 2012

A massa


A dor da gente é dor de menino acanhado
Menino-bezerro pisado no curral do mundo a penar
Que salta aos olhos igual a um gemido calado
 A sombra do mal-assombrado é a dor de nem poder chorar
Moinho de homens que nem jerimuns amassados
Mansos meninos domados, massa de medos iguais
Amassando a massa a mão que amassa a comida
Esculpe, modela e castiga a massa dos homens normais
Quando eu lembro da massa da mandioca mãe, da massa
When I remember of "massa" of manioc
Nunca mais me fizeram aquela presença, mãe
Da massa que planta a mandioca, mãe
A massa que eu falo é a que passa fome, mãe
A massa que planta a mandioca, mãe
Quand je rappele de la masse du manioc, mére
Quando eu lembro da massa da mandioca
Lelé meu amor lelé,
 no cabo da minha enxada não conheço "coroné"
Eu quero mas não quero (camarão)
Minha mulher na função (camarão)
Que está livre de um abraço, mas não está de um beliscão
Torna a repetir meu amor: ai, ai, ai!
É que o guarda civil não quer a roupa no quarador
Meu Deus onde vai parar, parar essa massa
Meu Deus onde vai rolar, rolar essa massa
Imagem: fragmentos de álbum
Poesia/música: A massa - autor: Raimundo Sodré

terça-feira, 26 de junho de 2012

Adeus, George...

A tartaruga gigante das ilhas Galápagos Lonesome George, que se tornou célebre por ser o último sobrevivente da sua subespécie, morreu prematuramente neste domingo com cerca de 100 anos, anunciou o Parque Nacional Galápagos, no Equador, em comunicado. O corpo foi encontrado por Fausto Llerena, tratador da tartaruga há 40 anos.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Os cisnes

A vida, manso lago azul algumas

Vezes, algumas vezes mar fremente,

Tem sido para nós constantemente

Um lago azul sem ondas, sem espumas,

 

Sobre ele, quando, desfazendo as brumas

Matinais, rompe um sol vermelho e quente,

Nós dois vagamos indolentemente,

Como dois cisnes de alvacentas plumas.

 

Um dia um cisne morrerá, por certo:

Quando chegar esse momento incerto,

No lago, onde talvez a água se tisne,

 

Que o cisne vivo, cheio de saudade,

Nunca mais cante, nem sozinho nade,

Nem nade nunca ao lado de outro cisne! 

 

Feliz dia aos namorados!

 

Poesia - Júlio Salusse

Imagem - Akira Yoshizawa

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Apenas mais uma de amor

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma ideia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer
Eu acho tão bonito isso
De ser abstrato, baby
A beleza é mesmo tão fugaz
É uma ideia que existe na cabeça E não tem a menor pretensão de acontecer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer
Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Música e letra - Lulu Santos 
Imagem: Calçadão da Avenida Atlântica - RJ

sábado, 31 de março de 2012

Os silêncios

Não entendo os silêncios
que tu fazes
nem aquilo que espreitas
só comigo

Se escondes a imagem
e a palavra
e adivinhas aquilo
que não digo
Se te calas
eu oiço e eu invento
Se tu foges
eu sei não te persigo
Estendo-te as mãos
dou-te a minha alma
e continuo a querer

         ficar contigo

texto:Maria Teresa Horta
Imagem: M.L.P.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Fragmento.

"O melhor o tempo esconde,
longe,
muito longe
mas bem dentro,
aqui..."

segunda-feira, 19 de março de 2012

Mais uma vez (RR)

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende

Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém



Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo

Quem acredita sempre alcança!

Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!

Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!

Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!

quinta-feira, 8 de março de 2012

à força...na poesia e na pena

Já se pode ver ao longe
A senhora com a lata na cabeça
Equilibrando a lata vesga
Mais do que o corpo dita
O que faz e equilíbrio cego
A lata não mostra
O corpo que entorta
Pra lata ficar reta
Pra cada braço uma força
De força não geme uma nota
A lata só cerca, não leva
A água na estrada morta
E a força nunca seca
Pra água que é tão pouca...

A força que nunca seca - Chico César
Acrobatas (nanquim) -Di Cavalcanti - http://www.tntarte.com.br/tnt/scripts/2009_maio/g/119.jpg


domingo, 4 de março de 2012


[...]Eu estou sempre procurando por sua imagem aparecer em algum lugar
Na plataforma oposta, na janela junto do beco
Mesmo sabendo que você não deveria estar em um lugar assim
Se meu desejo tivesse que se tornar realidade,
Eu estaria do seu lado daqui em diante
Não existiria nada que eu não pudesse fazer
Eu colocaria tudo à risca e te abraçaria forte.[...]


Imagem: http://rouxinoldepomares.blogs.sapo.pt/tag/parque+das+na%C3%A7%C3%B5es
Texto: one more time, one more chance : http://letras.terra.com.br/yamazaki-masayoshi/1149252/traducao.html

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Último desejo,

Nosso amor que eu não esqueço
E que teve o seu começo
Numa festa de São João

Morre hoje sem foguete
Sem retrato e sem bilhete
Sem luar, sem violão

Perto de você me calo
Tudo penso e nada falo
Tenho medo de chorar

Nunca mais quero o seu beijo
Mas meu último desejo
Você não pode negar

Se alguma pessoa amiga
Pedir que você lhe diga
Se você me quer ou não
Diga que você me adora
Que você lamenta e chora
A nossa separação

Às pessoas que eu detesto
Diga sempre que eu não presto
Que meu lar é o botequim
Que eu arruinei sua vida
Que eu não mereço a comida
Que você pagou pra mim
Música: Noel Rosa

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Despedir-se.

Eu já trouxe aqui uma referência a esse filme que trata do amor entre iguais. Agora, quero compartilhar neste vídeo, o que entendo ser uma das mais belas definições de 'ausência' e dá a dimensão do quanto ela pode ser dolorosa... *-*
Scenes from the movie "Yossi & Jagger" - uma delicada relação
Song:Ivri Lider - Zachiti Le´ehov (I have won love)
Diretor Eytan Fox

sábado, 11 de fevereiro de 2012

(Re)encontro



“... toda viagem tem regresso.
Que o barco que parte não é o
mesmo que regressa, mas regressa.
Que a vida é toda ela reencontro.
Que somos um pouco de cada ser
que
encontramos na viagem.”

texto: José Pacheco
imagem: Hermínio - Viagem à Madeira

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Olhe, o tempo passando


Olhe, você vai embora
Não me quer agora
Promete voltar
Hoje você faz pirraça
Até acha graça se me vê chorar
A vida acaba um pouco todo dia
Eu sei e você finge não saber
E pode ser que quando você volte
Já seja um pouco tarde pra viver
Olha, o tempo passando
Você me perdendo com medo de amar
Olhe, se fico sozinha
Acabo cansando de tanto esperar.




Composição : Dolores Duran/Edson Borges
Imagem: Olha

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Perfect day



Just a perfect day
problems all left alone
Weekenders on our own
it's such fun

Just a perfect day
you made me forget myself
I thought I was someone else
someone good

Oh, it's such a perfect day
I'm glad I spent it with you
Oh, such a perfect day


Música: Lou Reed
Imagem: LOVE

sábado, 28 de janeiro de 2012

Com os olhos dos bichos

“Tal como, nos nossos dias, expor crianças ao perigo, os combates de gladiadores, a tortura de prisioneiros e outras atrocidades são consideradas escandalosas e vergonhosas, embora nos tempos remotos se acreditasse que fossem bastante justificáveis e correctas, também no futuro o assassinato de animais, para se alimentar dos seus corpos, será declarado imoral e indefensável.”
Wilhelm Zimmermann, “The Way to Paradise”
Imagem capturada na web

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

é bom o mar...


É bom o mar
não ter dono
Não ser potro
nem mordomo
Poder engolir
Netuno
Espumar sal
das esferas

Ninguém pasta
no seu dorso
Nenhum nó
ata sua vela
Gávea que traz
no bojo
Bóia que a flor
navega

Como repasto
de pedra
Como fermento
de estrela
São peixes
fora do espelho
São aves
em assembléia

O bom do mar
é que dançam
numa volúpia
serena
os versos feitos
por anjos
que estudam
com muito esmero

o mar, esse Deus
travesso
que se bobear
pega praia
Imagem: Praia de Copacabana - RJ - janeiro 2012

domingo, 8 de janeiro de 2012

Cicatrizes

Amor
Amor que nunca cicatriza
Ao menos ameniza a dor
Que a vida não amenizou.
Que a vida a dor domina
Arrasa e arruína
Depois passa por cima a dor
Em busca de outro amor.
Acho que estou pedindo uma coisa normal
Felicidade é um bem natural.
Uma
Qualquer uma
Que pelo menos dure enquanto é carnaval
Apenas uma
Qualquer uma
Não faça bem mais que também não faça mal.

Meu coração precisa...
Cicatrizes - MPB 4 (1974)